Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Centro de Anedotas

É um centro mas dos pequeninos...

Centro de Anedotas

É um centro mas dos pequeninos...

Diz que é uma espécie de génio.

 

O homem entra num bar e diz para o barman:

– Eu queria que o senhor me pagasse uma bebida!

O barman, muito admirado, responde que não. Diz que o bar dele não é a Santa Casa de Misericórdia.

– Ah! Mas eu tenho aqui uma coisa impressionante e, se eu lhe mostrar, você vai me pagar uma bebida!

O barman, intrigado, pede que ele mostre.

Então o cliente tira do casaco um baralho de cartas, com cerca de 30 cm de tamanho.

O barman fica perplexo e, como nunca tinha visto um baralho de cartas tão grande, resolve pagar uma bebida ao homem.

Alguns jogos e copos depois, o barman resolve perguntar ao homem onde é que ele tinha arranjado tão estranho baralho.

– É que encontrei um gênio que concede desejos!

O barman, todo empolgado, pede logo ao homem que lhe mostre o gênio, para pedir alguma coisa.

O homem dá uma lâmpada ao barman, que a esfrega, e, realmente, aparece o tal gênio, dizendo o seguinte:

– Vou conceder-te um único desejo, mas rápido, que eu quero voltar a dormir!

O barman então, sem pensar muito, pede a primeira coisa que lhe vem à cabeça:

– Quero um milhão! “UM MILHÃO EM NOTAS!

O gênio estala os dedos e, de repente, o bar fica entulhado de botas.

– Botas??? Eu pedi um milhão em notas e não em botas!

E, virando-se para o homem:

– Esse gênio é um bocado surdo, não acha???

O homem responde:

– Claro que é, você tem alguma dúvida? Pra quê que eu ia querer um BARALHO de 30 cm?!

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.