Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Centro de Anedotas

É um centro mas dos pequeninos...

Centro de Anedotas

É um centro mas dos pequeninos...

Boas acções!

Um certo rapaz está no portão do céu, à espera de ser admitido,enquanto São Pedro folheia o livro sagrado, a verificar toda a sua vida para ver se é uma pessoa de valor. Depois dum bom bocado, São Pedro olha severamente para o rapaz e diz:
– Não vejo nada que seja realmente mau na sua vida, mas também não há nada que seja realmente bom. Se me provar que fez algo realmente bom, poderá entrar.”
O rapaz pensou por alguns instantes e disse:
– Ahhh,… teve uma vez que ia pela estrada quando vi um gang gigante de motards a meterem-se com uma miúda indefesa. Diminui a velocidade para ter certeza do que estava a acontecer. Vi uns 10 à volta dela a tentarem tirar-lhe as roupas.Parei o carro, agarrei num bastão de basebol e fui em direcção ao líder do gang, um tipo com um casaco de cabedal com um estampado dum tigre. Ele tinha uma corrente amarrada da orelha esquerda até ao nariz. Enquanto me aproximava dele, os membros do gang começaram a fazer uma roda à minha volta. Arranquei a corrente da cara do tipo e dei-lhe uma pancada com o meu bastão. O tipo foi pró chão com um só golpe.Depois disso virei-me para todos e disse:
“Deixem esta miúda em paz. Vocês não passam dum bando de merdas! Voltem para as vossas casas antes que eu perca a paciência e acabe de vez com a vossa raça, seus animais!”

São Pedro, realmente impressionado perguntou:
– E quando é que isso aconteceu?
– Bom,… faz uns cinco minutos.

O valor do silêncio!

Um homem vai ao psicólogo porque a mulher está constante de mau humor e eles estão sempre a discutir.
Ele diz ao médico: “Eu realmente não sei o que fazer. Todos os dias a minha mulher parece enlouquecer sem nenhum motivo. Isso assusta-me realmente.”
O médico diz: “Eu tenho cura para isso. Todas as vezes que a tua mulher começar a se irritar, pega num copo de água e começa a bochechar. Bochecha a água para esquerda e para direita, mas não engula!
Só pode engolir quando ela sair da irritação ou se acalmar.”
Duas semanas depois, o homem volta no médico renovado e a parecer 10 anos mais jovem.
Ele diz: “Doutor, aquela ideia foi brilhante! Todas as vezes que minha mulher começava a ficar furiosa, eu peguei num pouco de água, como me recomendou. Gargarejei e bochechei e ela acalmou-se na hora! Que magia é essa? Só água?”
O médico diz: “A água não faz nada. O truque é manter a boca fechada.”

O poder de bem beijar!!

Ele separou-se da esposa e, com quase 60 anos encontrou uma nova cara-metade; uma bela gata de 22 aninhos. Certo dia, em um restaurante encontra um casal de médicos, ex-colegas de turma e sentam juntos para rememorar os bons tempos. O amigo médico ficou impressionado com a gata e, quando as esposas foram ao toalete, não se conteve e perguntou como ele conseguiu a proeza de arrumar uma gata daquelas. Ele com a maior calma do mundo, disse:
– Para manter um bom relacionamento, com uma gata daquelas, o importante é onde você a beija.
Imediatamente o cara perguntou:
– E onde é que você a beija?
Sem perder a compostura nosso amigo informou:
– Eu a beijo em Paris, Nova York, Londres, Roma, Veneza, Mônaco , etc…

Pessoas desconhecidas!

O marido chega a casa tenso e revoltado e ao encontrar a esposa diz:
– Acabei de saber que tu andas a trair-me. Confessa… Com quem é que tu me andas a trair?
– Mas o que é isso, amorzinho? Que fúria é essa?
– Quero saber e é agora. Quero o nome deles. De todos eles. Um por um. Agora! Vai.
– Oh, amor! Para que é que queres saber isso? Há gente que tu nem conheces…

Sonho ou pesadelo!?!







Um homem vai ao quarto do filho para lhe dar boa noite. O rapaz está a ter um pesadelo.

O pai acorda-o e pergunta-lhe se ele está bem.

O filho responde que está com medo porque sonhou que a tia Susana havia morrido.

O pai garante que tia Susana está muito bem e manda-o de novo para a cama.

No dia seguinte a tia Susana morre.

Uma semana depois, o homem volta ao quarto do filho para lhe dar boa noite.

O rapaz está a ter outro pesadelo e desta vez diz que sonhou que o avô havia morrido.

No dia seguinte o avô morre.

Uma semana depois, o homem vai de novo ao quarto do filho para lhe dar boa noite.

O rapaz está novamente a ter um pesadelo.

Desta vez o filho responde que sonhou que o pai havia morrido…

O pai garante que está muito bem e manda-o de novo para a cama.

No dia seguinte ele está apavorado. Tem certeza de que vai morrer.

Sai para o trabalho e conduz com o maior cuidado para evitar uma colisão.

Não almoça com medo de veneno; evita as pessoas, com medo de ser assassinado, tem um sobressalto a cada rua… Ao voltar para casa, ele encontra a esposa e diz:

– Meu Deus… Tive o pior dia de minha vida !

E ela responde, toda chorosa:

– Achas que o teu dia foi pior?!?… E o meu chefe, que morreu hoje de manhã assim que chegou ao escritório!



Moral da história:



Há momentos em que ser corno é um alívio e não um problema...






Divórcio na 3ª idade!

Domingos Patinho e a Marilu casal de velhinhos vai ao escritório de um advogado para que seja preparado o divórcio. O advogado, vendo-os assim tão velhinhos, pergunta por que eles farão isso nessa idade tão avançada.
Determinada ao divórcio a velhinha Marilu diz:
– Veja doutor, é que ele tem, com muitos esforços, uma única ereção no ano e…
O Domingos , super nervoso, a interrompe, dizendo:
– E ela pretende que eu a desperdice justamente com ela.

Parar ou abrandar?

Um advogado conduzia distraído, quando num sinal de stop, passa sem parar, mesmo em frente a uma viatura da GNR.
Incitado a parar:
– Ora muito boa tarde… os seus documentos fáchavor…
– Mas porquê sr. guarda? Fiz algo errado?
– Não parou no sinal de stop, ali atrás.
– Eu abrandei… e como não vinha ninguém…
– Exactamente… os seus documentos fáchavor…
– Mas o sr. guarda porventura sabe a diferença jurídica entre parar e abrandar?
– A diferença, é que a lei diz que num sinal de stop, deve parar-se completamente a viatura… documentos fáchavor!
– Ou não, sr guarda. Eu sou advogado e sei as suas limitações na interpretação de texto de lei. Proponho-lhe o seguinte… se conseguir explicar-me a diferença legal entre parar e abrandar, eu mostro-lhe os documentos e o senhor pode multar-me. Senão, vou-me embora sem multa!
– Afirmativo, concordo… pode fazer o favor de sair da viatura sr. advogado?
O advogado desce então da sua viatura, a patrulha da GNR saca dos cacetetes, e aquilo é porrada que até ferve em cima do advogado. Socos de todos os lados, lambadas, pontapés…
O advogado grita por socorro, e implora para pararem… e o GNR pergunta:
– Que que eu pare ou que eu abrande???
– Pare! Pare! Pare!
– Afirmativo… os seus documentos fáchavor???

Savoir faire!

Um turista americano, de férias em Paris, entrou num bar onde ao balcão estavam três velhotes franceses.
Cumprimentou os presentes, pediu um café e depois de alguma troca de palavras de circunstância, interrogou os franceses:
“Já que aqui estou, aproveito a oportunidade para vos fazer uma pergunta para um significado que há anos me intriga. Nós, nos EUA usamos muito a expressão francesa “Savoir faire”, mas creio que no fundo não sabemos o seu verdadeiro significado. Afinal, o que é o “Savoir faire”?
O primeiro francês, coçou a cabeça e intentou uma definição:
“Imagine o senhor que chega a sua casa, entra no quarto e apanha a sua esposa com outro homem na cama… Ao entrar no quarto diz Bom dia! Como está?”. Isso é savoir faire…
O segundo francês não concorda. Coça a cabeça e dá a seguinte definição:
“Imagine o senhor que chega a sua casa, entra no quarto e apanha a sua esposa com outro homem na cama… Ao entrar no quarto diz Bom dia! Façam o favor de continuar… Isso é Savoir faire…
Ao ver o terceiro velhote coçar a cabeça, o americano preparou-se para ouvir a respectiva versão:
“Imagine o senhor que chega a sua casa, entra no quarto e apanha a sua esposa com outro homem na cama… Ao entrar no quarto diz Bom dia! Façam o favor de continuar.
Se ele continuar,
Isso é que é Savoir faire…